FT-CI

5ª declaração do grupo "Clase contra clase" sobre o terremoto no Chile

Ante a ameaça de estender o estado de emergência, gritar mais alto do que nunca: FORA AS TROPAS MILITARES DAS RUAS! ORGANIZAR A AJUDA OPERáRIA E POPULAR!

09/03/2010

Assembléias conjuntas de todos os organismos, CUT, sindicatos de empresas, organizações de mulheres e moradores no FECH!

1. A política reacionária da direita tomada pelo governo ao declarar estado de emergência para que as Forças Armadas assumissem o controle das regiões de Maule e Bio-Bio contra os trabalhadores, ameaça aprofundar e se espalhar para outras regiões, centralmente a Região Metropolitana. O imperialismo dos EUA com Hillary Clinton levantou esta questão em uma reunião com Piñera ontem após reunião com Bachelet. Pinera imediatamente anunciou que está considerando sua extensão a outras regiões, desde o início de sua administração. Junto com isso, os prefeitos como o de Conchalí, Lampa e Quilicura pediram ontem a Bachelet que imediatamente declarasse o estado de emergência em Santiago enviando a polícia para reprimir os focos de saques nas comunidades onde as pessoas estão passando fome devido ã falta de abastecimento e de serviços básicos. Frente a esta situação, a CUT deve defender a greve geral por tempo indeterminado até que saiam as tropas militar. O movimento estudantil uma paralisação estudantil e os moradores começar a fazer panelaços.Esta é a única maneira de parar esta ofensiva reacionária.

2. Esta política da classe patronal totalmente reacionária, da qual também se embandeirou a Concertación, como vimos com as declarações de ontem do PS e do DC legitimam os militares que estão nas ruas, e é não é mais que a resposta capitalista para as massas que continuam a sofrer com a fome, enquanto os empresários fizeram várias negociados estes anos. Mas junto com esta linha reacionária, a classe empresarial através de suas várias instituições começou a ativar “a ajuda social” e mudou o discurso para dizer que se preocupa com os desabrigados. A Igreja Católica através de Un Techo para Chile, Caritas e do Lar de Cristo começou a trabalhar com sua rede de distribuição de ajuda alimentar e de serviços básicos. Outras agências humanitárias como a Cruz Vermelha começou a trabalhar na mesma direção, enquanto tentam alimentar uma ideologia de uma ajuda nacional para não sem mencionar o caso escandaloso das Forças Armadas que estão a controlando toda a situação na região de Maule e Bio-Bio . Expressão disto é o chamado ã Telethon para o fim de semana. Com isso, os empregadores tentam desativar os focos de saques e desespero entre a população trabalhadora para canalizar o descontentamento que pode se abrir entre setores populares em massa detrás de uma ideologia de "união nacional" para enfrentar essa crise juntos, e ocultar que os responsáveis são o governo, a direita e os empresários.

3. As direções da CUT ficaram completamente em silêncio ante esta catástrofe nacional, em que há mais de 3 milhões de desabrigados, além de destruição de matérias-primas, fábricas, mortes, que fez com que Piñera diga que este ano sem sequer se fale em aumentar os salários, exatamente quando ele vai aumentar a exploração do trabalho para produzir mais com menos trabalhadores e com a possibilidade de que a inflação suba ás nuvens e coma os salários dos trabalhadores. É a maior crise nacional da democracia para os ricos! Com isso, as direções da CUT, do PS e do PC estão subordinadas ã política do governo e permitem que a classe patronal em suas mãos tomem o leme de resolver os problemas sociais que eles próprios criaram. Isto vai de mãos dadas com a declaração de Guillermo Tellier, presidente do PC que chama a que agora deve haver mais Estado, mais precisamente quando as rédeas do Estado estão sob o mando militar na Região VII e VIII! Além disso se mostrou abertamente o fracasso da empresa privada, falhou este Estado de empresários: Temos de estatizar todas as empresas sob controle dos trabalhadores! A única solução é organizar a ajuda operária e popular! Que os trabalhadores tomem em suas mãos a ajuda e garantam os serviços básicos para todas as vítimas! E isso só pode ser feito com base na demanda da retirada imediata das tropas militares das ruas! Para isso, a CUT como principal organização de massa, deve ser o articulador da política, onde os sindicatos de bases de alimentos, saúde e outros devem se colocar ã frente da tarefa na coordenação e unidade com organizações do movimento estudantil como a FECH, os conselhos de bairro, organizações de mulheres e de moradores. Devemos recuperar a CUT de volta para uma política de classe independente de qualquer variante patronal, substituindo os líderes da conciliação social e que caíram em silêncio em meio desta tragédia social! No movimento estudantil deve ser reforçado a FECH e ajuda operária e apoio popular a partir deste organismo! Todos os estudantes ã FECH! Assembléias unificadas dos sindicatos, associações de bairros, organizações sociais, na FECH onde estão organizando centenas de estudantes, mas suas direções da Nueva Izquierda e JJCC querem manter a assistência social junto com as agências do governo que enviam os soldados para ruas, além de legitimar essa política reacionária!

Fora as tropas militares das ruas!

Organizemos a ajuda operária e popular!

Clase contra Clase

04 de março de 2010

Notas relacionadas

No hay comentarios a esta nota

Jornais

  • EDITORIAL

    PTS (Argentina)

  • Actualidad Nacional

    MTS (México)

  • EDITORIAL

    LTS (Venezuela)

  • DOSSIER : Leur démocratie et la nôtre

    CCR NPA (Francia)

  • ContraCorriente Nro42 Suplemento Especial

    Clase contra Clase (Estado Español)

  • Movimento Operário

    MRT (Brasil)

  • LOR-CI (Bolivia) Bolivia Liga Obrera Revolucionaria - Cuarta Internacional Palabra Obrera Abril-Mayo Año 2014 

Ante la entrega de nuestros sindicatos al gobierno

1° de Mayo

Reagrupar y defender la independencia política de los trabajadores Abril-Mayo de 2014 Por derecha y por izquierda

La proimperialista Ley Minera del MAS en la picota

    LOR-CI (Bolivia)

  • PTR (Chile) chile Partido de Trabajadores Revolucionarios Clase contra Clase 

En las recientes elecciones presidenciales, Bachelet alcanzó el 47% de los votos, y Matthei el 25%: deberán pasar a segunda vuelta. La participación electoral fue de solo el 50%. La votación de Bachelet, representa apenas el 22% del total de votantes. 

¿Pero se podrá avanzar en las reformas (cosméticas) anunciadas en su programa? Y en caso de poder hacerlo, ¿serán tales como se esperan en “la calle”? Editorial El Gobierno, el Parlamento y la calle

    PTR (Chile)

  • RIO (Alemania) RIO (Alemania) Revolutionäre Internationalistische Organisation Klasse gegen Klasse 

Nieder mit der EU des Kapitals!

Die Europäische Union präsentiert sich als Vereinigung Europas. Doch diese imperialistische Allianz hilft dem deutschen Kapital, andere Teile Europas und der Welt zu unterwerfen. MarxistInnen kämpfen für die Vereinigten Sozialistischen Staaten von Europa! 

Widerstand im Spanischen Staat 

Am 15. Mai 2011 begannen Jugendliche im Spanischen Staat, öffentliche Plätze zu besetzen. Drei Jahre später, am 22. März 2014, demonstrierten Hunderttausende in Madrid. Was hat sich in diesen drei Jahren verändert? Editorial Nieder mit der EU des Kapitals!

    RIO (Alemania)

  • Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica) Costa Rica LRS En Clave Revolucionaria Noviembre Año 2013 N° 25 

Los cuatro años de gobierno de Laura Chinchilla han estado marcados por la retórica “nacionalista” en relación a Nicaragua: en la primera parte de su mandato prácticamente todo su “plan de gobierno” se centró en la “defensa” de la llamada Isla Calero, para posteriormente, en la etapa final de su administración, centrar su discurso en la “defensa” del conjunto de la provincia de Guanacaste que reclama el gobierno de Daniel Ortega como propia. Solo los abundantes escándalos de corrupción, relacionados con la Autopista San José-Caldera, los casos de ministros que no pagaban impuestos, así como el robo a mansalva durante los trabajos de construcción de la Trocha Fronteriza 1856 le pusieron límite a la retórica del equipo de gobierno, que claramente apostó a rivalizar con el vecino país del norte para encubrir sus negocios al amparo del Estado. martes, 19 de noviembre de 2013 Chovinismo y militarismo en Costa Rica bajo el paraguas del conflicto fronterizo con Nicaragua

    Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica)

  • Grupo de la FT-CI (Uruguay) Uruguay Grupo de la FT-CI Estrategia Revolucionaria 

El año que termina estuvo signado por la mayor conflictividad laboral en más de 15 años. Si bien finalmente la mayoría de los grupos en la negociación salarial parecen llegar a un acuerdo (aún falta cerrar metalúrgicos y otros menos importantes), los mismos son un buen final para el gobierno, ya que, gracias a sus maniobras (y las de la burocracia sindical) pudieron encausar la discusión dentro de los marcos del tope salarial estipulado por el Poder Ejecutivo, utilizando la movilización controlada en los marcos salariales como factor de presión ante las patronales más duras que pujaban por el “0%” de aumento. Entre la lucha de clases, la represión, y las discusiones de los de arriba Construyamos una alternativa revolucionaria para los trabajadores y la juventud

    Grupo de la FT-CI (Uruguay)