FT-CI

Simone Ishibashi

  • INTERNACIONAL

    O significado da proposta militar dos EUA contra o Estado Islà¢mico

    03.03.2015 Desde finais de 2014 os Estados Unidos vem protagonizando uma série de bombardeios ao Iraque e ã Síria, alegando combater o Estado Islà¢mico. A brutalidade, o terror, as ações e ideologia fascista daquela organização possibilitaram o acordo geral da opinião pública doméstica e internacional aos bombardeios.

  • Uma “nova Tiannamen” em Hong Kong?

    30.09.2014 Hong Kong está sendo sacudida por protestos, que já estão sendo comparados com as manifestações de Tiannamen em 1989. Já contam três meses desde que uma ampla mobilização estudantil se organizou, e há diversas semanas ocupou a praça em frente ã sede do governo local. A sua principal reivindicação é por mudanças nas leis para as eleições, que colocam uma série de restrições ás candidaturas, sendo consideradas como antidemocráticas.

  • Internacional

    De volta ã “Guerra ao Terror”

    25.09.2014 Marx em seu famoso texto, O 18 de Brumário de Luis Bonaparte, resgatando e avançando de Hegel, tornou célebre a sentença segundo a qual todos os fatos e personagens de relevância histórica se manifestariam duas vezes. “A primeira como tragédia e a segunda como farsa”, tirando as conclusões que Hegel em sua formulação teórica anterior não poderia chegar. Estamos nesse momento diante de uma tentativa de repetição de um fato histórico, que já na primeira vez irrompeu como farsa. E agora “renasce”, portanto, duplamente farsesco, ainda que com outra roupagem. Trata-se dos novos bombardeios protagonizados pelo imperialismo norte-americano contra o Iraque, e desde a madrugada de 23 de setembro, na Síria. Enquanto essas linhas são elaboradas Obama ruma para a Assembleia Geral da ONU, na qual tentará buscar legitimidade ao ataque ã Síria. Tal movimento busca o objetivo de impor um fato consumado, na medida em que a Síria, diferentemente do Iraque, capitaliza as tensões entre os Estados Unidos e a Rússia, que já havia declarado ser contrária a qualquer ofensiva sobre o país governado por Bashar Al Assad.

  • Debate com o PSTU (Brasil e Argentina) sobre Zanon

    13 anos de uma fábrica militante, produzindo sob controle operário

    05.09.2014 O centro do debate que nos apresentam está no título, em que nos dizem “Lutemos pela estatização de Zanon”, após uma década em que viemos fazendo isso sem interrupção. Nos chamou muito a atenção essa sugestão ã estatização, já que isso foi central na luta dos operários ceramistas de Neuquén, desde que puseram a fábrica a produzir, reivindicando “a expropriação sem pagamento e a estatização sob administração operária”. Ainda que não levantando uma posição “estatista em si”, como fazem alguns setores da esquerda que separam a estatização da administração operária (cedendo conscientemente ou por omissão, segundo o caso, ás estatizações burguesas como as do chavismo), mas ligando ambas as questões.

  • Vergonhoso vídeo sobre o massacre de Israel em Gaza

    Brasil: O PSOL e a posição escandalosa de sua candidata Solange Pacheco

    29.07.2014 Está circulando pelas redes sociais um vídeo e textos da candidata pelo PSOL a deputada federal do Rio de Janeiro, Solange Pacheco, que é uma verdadeira afronta a todos os que se consideram de esquerda. No vídeo, Solange Pacheco, se apresenta como candidata do PSOL, e afirma ter “um firme propósito de expressar sua indignação contra os ignorantes que estão crucificando Israel”.

  • NÃO AO GENOCÍDIO DO POVO PALESTINO!

    O “pogrom ” palestino como política de Estado

    13.07.2014 A ofensiva israelense sobre Gaza já deixou mais de 121 mortos, e 900 feridos, tendo despejado 800 toneladas de bombas. Somente no dia 11/07 foram assassinadas 22 crianças. Combina-se a isso uma prisão massiva de 400 palestinos, sem qualquer alegação. Simplesmente por serem palestinos. Estamos frente a um novo capítulo da política genocida levada adiante pelo Estado sionista de Israel. Agora, o governo israelense chefiado por Benjamin Nethanyahu anuncia que realizará uma nova ofensiva terrestre, evidentemente sob o beneplácito do imperialismo norte-americano, bem como dos europeus.

  • Frente a condenação ã morte de 529 pessoas no Egito

    É preciso uma política revolucionária no Egito

    07.04.2014 Trata-se de uma medida absurda, de um Estado assassino, que coloca o processo revolucionário egípcio no retrocesso mais profundo desde que se abriu em 2011 com a queda de Mubarak.

  • Outro aspecto do debate com a LIT-QI

    Os marxistas frente ã guerra civil e o caso sírio

    11.12.2013 Depois de lançar uma longa polêmica contra nossa corrente internacional, a FT-QI, sob o título de “Exigir ou não armas ao imperialismo?” para justificar seu apoio ás forças rebeldes cuja principal expressão é o Exército Livre Sírio (ELS), e ante nossa resposta em “A LIT-QI se afunda no complexo cenário sírio”, esta corrente encabeçada pelo PSTU brasileiro, não respondeu seriamente nenhum de nossos principais argumentos que demonstram como se equivocam na analogia com a guerra civil espanhola, como sua lógica de “revolução democrática” os leva a se adaptar ao campo burguês rebelde apoiado pelo imperialismo e a levantar um programa puramente democrático.

  • NACIONAL

    O significado das prisões do Mensalào petista

    01.12.2013 No dia 15 de novembro, em meio ao feriado de proclamação da república, o Supremo Tribunal Federal a mando do ministro Joaquim Barbosa, decretou a prisão dos outrora altos dirigentes do PT, como o ex-ministro da Casa Civil, Zé Dirceu, o ex-presidente do PT, José Genoíno, Delúbio Soares e seus associados mais célebres do escândalo do Mensalào, como Marcos Valério. Desde então, o debate nacional está pautado em torno do significado destas prisões para o carcomido regime democrático burguês brasileiro, para o PT, o governo e as alas burguesas opositoras, sobretudo PSDB e DEM, que buscam capitalizar o processo a todo custo. Na opinião pública, retratada pelos meios burgueses, os dois lados se engalfinham. Dilma e Lula, apesar de apoiarem os seus companheiros de partido e de projeto político, preferiram adotar a postura do avestruz, e tentam enfiar a cabeça num buraco fazendo de tudo para passarem o mais ilesos possíveis.

  • SÍRIA

    A crise Síria e a necessidade de uma política revolucionária

    26.09.2013 Nas últimas semanas a guerra civil na Síria se colocou novamente no centro do cenário internacional, tendo sido o alvo de ameaças por parte de Barack Obama de uma criminosa ofensiva imperialista. Porém, os planos assassinos do imperialismo norte-americano foram colocados em xeque. A grande crise instalada na coalizão apoiadora dos Estados Unidos forçou o recuo de Obama. Primeiro foi o governo de Cameron, que sofreu uma dura derrota no parlamento que negou-se a apoiar esta empreitada. Em seguida deu-se a frustração do apoio da comunidade internacional durante a cúpula do G20 em São Petersburgo em 5 e 6 de setembro, em que 10 países participantes declararam apoio praticamente “moral”, sem se comprometer a atuar no ataque, questão que apenas a França e a Turquia declararam que fariam.

  • MPERIALISMO NA SÍRIA

    Abaixo a intervenção imperialista na Síria!

    04.09.2013 “Eu decidi que os Estados Unidos devem atuar militarmente na Síria”. Com estas palavras o presidente norte-americano, Barack Obama, sublinhou em um comunicado oficial feito ã televisão que estaria disposto a derramar mais sangue do povo árabe.

  • 9 ANOS DE OCUPAÇÃO

    Fora as tropas de Dilma e da Minustah do Haiti!

    04.06.2013 A ocupação haitiana pelas tropas da Minustah(Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti), chefiada pelo Brasil, completa nove anos neste mês de junho.

  • Mursi no Brasil

    Frente ao encontro do presidente egípcio e Dilma Rousseff

    13.05.2013 O presidente egípcio Mohammed Mursi, membro da Irmandade Muçulmana, esteve no Brasil entre os dias 9 e 10 de maio, tendo se encontrado com Dilma Roussef, e realizado reuniões com a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

  • FRENTE AO ATAQUE ISRAELENSE SOBRE A SÍRIA

    Aumento das tensões em meio ã guerra civil síria

    10.05.2013 A Síria, que vem sendo palco de uma guerra civil há cerca de três anos e que já custou a vida de mais de 70 mil pessoas, está sendo o alvo de ataques israelenses que golpearam a capital Damasco...

  • A DOIS ANOS DA PRIMAVERA áRABE

    Qual balanço para qual estratégia?

    06.04.2013 Os processos conhecidos como “primavera árabe” continuam se constituindo como um imenso desafio para a esquerda, que defendem diversas posições.

  • Egito

    Mobilizações se aprofundam debilitam ainda mais o governo de Mursi

    08.02.2013 O Egito volta a ser o palco de intensas convulsões sociais, que estão colocando em xeque o governo de Mohamed Mursi. Desde os enfrentamentos do final de 2012 - quando milhares de manifestantes se levantaram contra a tentativa do presidente Mursi de ampliar seus poderes na nova Constituição, forçando-o a retirar a medida -, a instabilidade do governo chefiado pela Irmandade Muçulmana através do Partido da Liberdade e Justiça aumenta.

  • Londres em chamas

    Raiva popular assola a Inglaterra e debilita Cameron

    14.08.2011 Uma cidade em chamas, uma multidão enfurecida nas ruas, protestando contra sua situação de opressão e as medidas de ataque de seu governo, e conseqüentemente, enfrentando a repressão da polícia.

  • Debate: LIT e seu programa frente as 500 mil demissões em Cuba

    Novamente enterrando em vida as conquistas remanescentes da revolução

    22.11.2010 O anúncio de Raul Castro de que acabará com 500 mil postos de trabalho como parte de um corte de 1.300.000 postos de trabalho, e a demonstração por parte do próprio Fidel Castro de que apóia esta política, tendo declarado dias depois que “o sistema cubano não serve nem para Cuba” colocou novamente o destino da ilha no centro dos debates entre a esquerda.

  • América Latina

    Seguimos em defesa das conquistas da revolução cubana!

    05.06.2010 O debate sobre a questão cubana continua aberto e é chave para os revolucionários, já que se trata de uns dos poucos bastiões –que ainda que deformado, se mantêm– das conquistas revolucionárias das massas latino-americanas.


0 | 20 | 40 .. (43)
    0 | 20 | 40 .. (43)

Jornais

  • EDITORIAL

    PTS (Argentina)

  • Actualidad Nacional

    MTS (México)

  • EDITORIAL

    LTS (Venezuela)

  • DOSSIER : Leur démocratie et la nôtre

    CCR NPA (Francia)

  • ContraCorriente Nro42 Suplemento Especial

    Clase contra Clase (Estado Español)

  • Movimento Operário

    MRT (Brasil)

  • LOR-CI (Bolivia) Bolivia Liga Obrera Revolucionaria - Cuarta Internacional Palabra Obrera Abril-Mayo Año 2014 

Ante la entrega de nuestros sindicatos al gobierno

1° de Mayo

Reagrupar y defender la independencia política de los trabajadores Abril-Mayo de 2014 Por derecha y por izquierda

La proimperialista Ley Minera del MAS en la picota

    LOR-CI (Bolivia)

  • PTR (Chile) chile Partido de Trabajadores Revolucionarios Clase contra Clase 

En las recientes elecciones presidenciales, Bachelet alcanzó el 47% de los votos, y Matthei el 25%: deberán pasar a segunda vuelta. La participación electoral fue de solo el 50%. La votación de Bachelet, representa apenas el 22% del total de votantes. 

¿Pero se podrá avanzar en las reformas (cosméticas) anunciadas en su programa? Y en caso de poder hacerlo, ¿serán tales como se esperan en “la calle”? Editorial El Gobierno, el Parlamento y la calle

    PTR (Chile)

  • RIO (Alemania) RIO (Alemania) Revolutionäre Internationalistische Organisation Klasse gegen Klasse 

Nieder mit der EU des Kapitals!

Die Europäische Union präsentiert sich als Vereinigung Europas. Doch diese imperialistische Allianz hilft dem deutschen Kapital, andere Teile Europas und der Welt zu unterwerfen. MarxistInnen kämpfen für die Vereinigten Sozialistischen Staaten von Europa! 

Widerstand im Spanischen Staat 

Am 15. Mai 2011 begannen Jugendliche im Spanischen Staat, öffentliche Plätze zu besetzen. Drei Jahre später, am 22. März 2014, demonstrierten Hunderttausende in Madrid. Was hat sich in diesen drei Jahren verändert? Editorial Nieder mit der EU des Kapitals!

    RIO (Alemania)

  • Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica) Costa Rica LRS En Clave Revolucionaria Noviembre Año 2013 N° 25 

Los cuatro años de gobierno de Laura Chinchilla han estado marcados por la retórica “nacionalista” en relación a Nicaragua: en la primera parte de su mandato prácticamente todo su “plan de gobierno” se centró en la “defensa” de la llamada Isla Calero, para posteriormente, en la etapa final de su administración, centrar su discurso en la “defensa” del conjunto de la provincia de Guanacaste que reclama el gobierno de Daniel Ortega como propia. Solo los abundantes escándalos de corrupción, relacionados con la Autopista San José-Caldera, los casos de ministros que no pagaban impuestos, así como el robo a mansalva durante los trabajos de construcción de la Trocha Fronteriza 1856 le pusieron límite a la retórica del equipo de gobierno, que claramente apostó a rivalizar con el vecino país del norte para encubrir sus negocios al amparo del Estado. martes, 19 de noviembre de 2013 Chovinismo y militarismo en Costa Rica bajo el paraguas del conflicto fronterizo con Nicaragua

    Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica)

  • Grupo de la FT-CI (Uruguay) Uruguay Grupo de la FT-CI Estrategia Revolucionaria 

El año que termina estuvo signado por la mayor conflictividad laboral en más de 15 años. Si bien finalmente la mayoría de los grupos en la negociación salarial parecen llegar a un acuerdo (aún falta cerrar metalúrgicos y otros menos importantes), los mismos son un buen final para el gobierno, ya que, gracias a sus maniobras (y las de la burocracia sindical) pudieron encausar la discusión dentro de los marcos del tope salarial estipulado por el Poder Ejecutivo, utilizando la movilización controlada en los marcos salariales como factor de presión ante las patronales más duras que pujaban por el “0%” de aumento. Entre la lucha de clases, la represión, y las discusiones de los de arriba Construyamos una alternativa revolucionaria para los trabajadores y la juventud

    Grupo de la FT-CI (Uruguay)