FT-CI

PTS, Argentina

  • Argentina

    Um grande ano da Frente de Esquerda

    03.01.2016 Um balanço do importante salto político da Frente de Esquerda no ano de 2015. Os melhores resultados de todos os estados e a nível nacional, no ano em o que a esquerda fez sua melhor eleição presidencial desde 1983. Os desafios para o ano que começa.

  • ELEIÇÕES ARGENTINAS

    Venceu a renovação na Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT)

    10.08.2015 Importante triunfo da chapa 1-A na disputa interna da FIT, que encabeça Nicolás Del Caño, competindo com a chapa 2U, encabeçada por Jorge Altamira do Partido Obrero e Juan Carlos Giordano, da Izquierda Socialista. Se impôs depois de um escrutínio que durou mais de 17 horas. Com um importante aumento em relação as PASO de 2011, se consolida o espaço da esquerda classista.

  • ATÉ O SOCIALISMO, SEMPRE

    Leo Norniella, PRESENTE!

    12.03.2015 Aos militantes e simpatizantes de nossa organização nacional e internacional, da esquerda e do movimento operário combativo:

  • Argentina

    Grande vitória dos indomáveis de Lear

    16.12.2014 Há alguns instantes saiu uma medida da Sala 10 da Câmara do Trabalho ordenando a reincorporação dos demitidos de Lear. É uma grande vitória dos indomáveis, dos que apostam na luta até o final, e de um conflito levado adiante com um enorme apoio popular em todo o país. Também é um grande precedente contra as demissões massivas.

  • Argentina

    Com o estádio repleto, o PTS fechou um ano com mais força militante

    08.12.2014 Sob o sol de uma tarde escaldante, 6.000 pessoas entraram, em colunas de diferentes regiões do país onde tem presença o PTS, para o estádio coberto do Argentinos Juniors. Os oradores fizeram uma retrospectiva dos principais acontecimentos políticos protagonizados durante o ano. Sentiu-se o entusiasmo militante de uma corrente que emergiu com força.

  • Nasce La Izquierda Diario

    Primeiro diário digital da esquerda argentina e latino-americana

    17.09.2014 No dia 16 de setembro será publicado La Izquierda Diario, o primeiro diário digital da esquerda argentina e latino-americana, que informará sobre a política, a economia, a cultura, a arte, os esportes, a ciência e a vida cotidiana, e também sobre a realidade da classe trabalhadora e de seus sindicatos, dos movimentos sociais, de mulheres, do movimento LGBT e da juventude de todo o mundo.

  • ARGENTINA

    Donnelley: “Contra o fechamento ilegal, nós trabalhadores ingressamos ã fábrica e a colocamos para produzir”

    12.08.2014 (Garín, 12/8). O delegado sindical da Comissão de Fábrica Jorge Medida informou que “depois que a multinacional gráfica Donnelley fechou [a fábrica] de forma absolutamente ilegal, deixando mais de quatrocentas famílias na rua, e que o Ministério do Trabalho da província constatara essa semana o não comprimento da conciliação obrigatória [1], a Comissão Interna e os trabalhadores de Donnelley resolvemos em assembleia geral ingressar e coloca-la para produzir, para defender nossa fonte de trabalho e o sustento de nossas famílias. Se a empresa volta, não permitiremos nenhuma chantagem. Vamos exigir sua reabertura nas mesmas condições de trabalho e de salário e mantendo todos os postos de trabalho. Se a patronal insiste na quebra, nós vamos continuar produzindo”.

  • Argentina

    LEAR: Uma nova semana de história

    11.08.2014 Cada semana marca uma nova etapa nesta luta. As manobras da patronal para pressionar e garantir as demissões, a repressão que desta vez veio pelas mãos da polícia de Buenos Aires, e o silêncio cúmplice do Ministério do Trabalho e do governo, não dobraram e nem desmoralizaram o ativismo.

  • Extraordinária Conferência de imprensa no Congresso Nacional

    Os trabalhadores da Lear anunciam uma intensificação de seu plano de luta

    15.07.2014 Os trabalhadores da Lear anunciaram hoje uma intensificação de seu plano de luta pela reincorporação dos 110 demitidos, 100 suspensos sem nenhuma remuneração e pelo regresso de sua comissão interna ã planta da fábrica que a autopeças norte-americana tem em General Pacheco (Zona Norte de Buenos Aires) em uma conferência lotada pública realizada no Congresso Nacional, na qual participaram desde ás Mães da Praça de Maio até deputados nacionais e estaduais, além de dezenas de organizações sociais solidárias. Os trabalhadores anunciaram uma nova jornada nacional de luta com piquetes e outras medidas de luta para a próxima quarta-feira, 16 de julho. Antes disso, na terça-feira, dia 15, se manifestarão em frente ao Ministério do Trabalho para exigir sua intervenção frente ã evidente ilegalidade em que se encontra a empresa Lear Corporation.

  • Argentina - LEAR

    Grande jornada nacional de luta contra as demissões na autopeças Lear

    09.07.2014 Com cortes e bloqueios de ruas e acessos em várias cidades do país, realizou-se hoje uma grande jornada nacional de luta contra as demissões na fábrica de autopeças norteamericana Lear Corporation, causa que motivou o apoio da CGT Hugo Moyano [1] e a presença do deputado Facundo Moyano esta manhã nas portas desta fábrica na localidade de General Pacheco.

  • Jornada nacional de luta contra as demissões em Lear, Argentina

    Clara mensagem ás patronais e ao Governo: não queremos demissões como em Lear

    08.07.2014 Grande jornada nacional com resistência ã repressão da Gendarmeria Nacional, bloqueios na autopista Panamericana, Ponte Pueyrredón, cidades de Córdoba, Mendoza, Neuquén, Rosario e em toda a Argentina. Companheiras golpeadas. Os manifestantes se organizam para liberar os cinco presos.

  • Com repressão não vão parar o grito contra as demissões

    Trabalhadores de Lear cortam vias centrais contra as demissões e pela liberação dos presos

    08.07.2014 Trabalhadores da fábrica de autopartes Lear culminam a jornada nacional de luta com um corte de rua em Corrientes e Callao (centro de Buenos Aires) reclamando a reincorporação dos trabalhadores demitidos e suspendidos, e pela libertação dos presos na brutal repressão da Gendarmeria Nacional no bloqueio da autopista Panamericana. Entre os feridos encontram-se Victoria Moyano, neta restituida, e o advogado Charly Platkowski, presidente do Centro de Profissionais pelos Direitos Humanos da Capital.

  • DEMISSÕES ILEGAIS EM LEAR NA ARGENTINA

    Lear: começou uma grande batalha de classe

    06.07.2014 Na quinta-feira dia 26, uma barulhenta coluna de trabalhadores gráficos de Donnelley bloqueou as avenidas Callao e Corrientes as 16h da tarde. Foram acompanhados por dezenas de outros trabalhadores, estudantes e militantes do PTS e do PO. As 17h chegaram os trabalhadores de Lear para denunciar as suspensões sem remuneração que pesavam então sobre 200 companheiros. O bloqueio foi massivo. A Polícia Federal provocou e reprimiu, levando um companheiro detido. Mas não impediram que o bloqueio se convertesse em uma marcha até a Câmara de Comércio Norte-americana, convocada pelos trabalhadores e as comissões internas de Donnelley e Lear, duas empresas norte-americanas abutres que querem usar uma crise que não existe para suspensões e demissões de operários combativos. A mobilização conjunta denunciou que estas empresas ianques fazem o que querem no país. Mesmo que o governo fale contra os “fundos abutres”, sua retórica não impede que estes monopólios tentem passar por cima dos direitos dos trabalhadores do país.

  • LEAR NA ARGENTINA

    Argentina: fábrica Lear, paralisação total e mais de três horas de corte

    02.07.2014 Esta manha, a partir das 6 horas centenas de operários começaram a agrupar-se no quilometro 31 da rodovia Panamericana, enquanto dentro da multinacional norte americana Lear se organizava uma paralisação total. “NENHUMA DEMISSÃO” era a consigna que unia as centenas de trabalhadores desta empresa junto a dezenas de delegações de fábricas da zona e centro de estudantes. Nos últimos dias essa fábrica de autopeças, que produz cabos para a produção de vários modelos de carros fabricados pela Ford, enviou mais de cem telegramas de demissões, logo após ter suspendido sem salário a outros duzentos trabalhadores a pesar do parecer do Ministério de Trabalho que havia determinado a medida como ilegal.

  • Argentina | XIV CONGRESSO DO PTS

    As tarefas do partido no Congresso do PTS: novos meios para multiplicar a influência política e a militância operária e juvenil

    01.07.2014 O informe, a cargo de Fredy Lizarrague, partiu de reafirmar que do ponto de vista do objetivo do PTS de construir um partido revolucionário da vanguarda operária, se encontrava na transição “de 1.000 a 10.000” militantes, onde o próprio desenvolvimento já não depende só da atividade propagandística (como em grupos menores), senão essencialmente de acertar ou não na política mais geral e dos triunfos e derrotas na luta de classes. Os avanços na inserção no movimento operário e estudantil, na conquista de presença política nacional com deputados nacional e provincial, e o desenvolvimento como força militante, nos localizam nessa transição. Para ilustrar, tomou a discussão que faz Trotsky na Alemanha nos anos ‘30 com o Partido Comunista: esse ano a Internacional Comunista de conjunto discutia o problema da “desproporção”, no sentido de que os PC haviam crescido eleitoralmente na França e na Alemanha, mas não como força militante. Na Alemanha o PC crescia 1,3 milhão de votos, enquanto os fascistas cresciam 5,6 milhões. Trotsky discute primeiro que o balanço eleitoral em si não era pra festejar, como fazem os stalinistas, e depois o problema da “desproporção” entre a influência política e o desenvolvimento militante. Assinala que o stalinismo alemão vai tentar resolver a ‘desproporção’ com medidas organizativas: “temos influencia eleitoral, temos que nos construir, então vamos meter gente no partido aos montes”. É uma interpretação burocrática, administrativa, do problema. Há um problema político, dizia Trotsky. Na Alemanha, os operários não têm confiança no PC. Votam nele porque representa a Revolução de Outubro na Rússia, por suas bandeiras, não pelas políticas da direção. Nesse momento tiveram a política desastrosa do “Terceiro período”, ou seja, a caracterização dos socialdemocratas como “social-fascistas”, em lugar da frente única operária contra os nazistas. Não podem gerar entusiasmo e confiança nos operários para militar no partido. Embora os socialdemocratas tirem 8,6 milhões de votos e o Partido Comunista 4,6 milhões, esses votos socialdemocratas tampouco são muito fanáticos de seu próprio partido. O PC tão é desastroso que poderia ter crescido muito mais eleitoralmente.

  • XIV CONGRESSO DO PTS

    Congresso do PTS lança campanha contra a dívida e vota pré-candidatos para fórmula presidencial

    23.06.2014 O XIV° Congresso do PTS, que está em sessão na Cidade de Buenos Aires desde a sexta-feira, dia 20/6, votou por unanimidade na sessão de hoje (21/6) lançar uma “campanha nacional pelo não pagamento da dívida externa” e a exigência de “uma consulta popular vinculante para que seja o povo que decida”. Nos fundamentos da resolução se coloca que “a extorsão não só vem dos fundos abutres, mas da mecânica do conjunto da dívida externa. Não defendemos o não pagamento como uma medida isolada, mas como parte de um programa integral de soberania nacional contra o imperialismo, que inclui a criação de um banco nacional único e a nacionalização do comércio exterior”.

  • Argentina | XIV CONGRESSO DO PTS

    O PTS resolve lançar um jornal e vota pré-candidatos para a fórmula presidencial

    23.06.2014 Um jornal digital multimidia, pré-candidatos para a fórmula presidencial da Frente de Esquerda e uma campanha pelo não pagamento da dívida externa e pela convocatória de uma consulta popular para decidir sobre o tema foram algumas das principais resoluções do XIV Congresso do PTS que sediou suas sessões na Cidade de Buenos Aires, da sexta-feira dia 20/6 até o domingo dia 22/6.

  • Argentina: XIV Congresso do PTS

    Congresso do PTS lança campanha contra a dívida e vota pré-candidatos para fórmula presidencial

    22.06.2014 O XIV° Congresso do PTS, que está em sessão na Cidade de Buenos Aires desde a sexta-feira, dia 20/6, votou por unanimidade na sessão de hoje (21/6) lançar uma “campanha nacional pelo não pagamento da dívida externa” e a exigência de “uma consulta popular vinculante para que seja o povo que decida”. Nos fundamentos da resolução se coloca que “a extorsão não só vem dos fundos abutres, mas da mecânica do conjunto da dívida externa. Não defendemos o não pagamento como uma medida isolada, mas como parte de um programa integral de soberania nacional contra o imperialismo, que inclui a criação de um banco nacional único e a nacionalização do comércio exterior”.


0 | 20 | 40 | 60 | 80 | 100 .. (104)

Jornais

  • EDITORIAL

    PTS (Argentina)

  • Actualidad Nacional

    MTS (México)

  • EDITORIAL

    LTS (Venezuela)

  • DOSSIER : Leur démocratie et la nôtre

    CCR NPA (Francia)

  • ContraCorriente Nro42 Suplemento Especial

    Clase contra Clase (Estado Español)

  • Movimento Operário

    MRT (Brasil)

  • LOR-CI (Bolivia) Bolivia Liga Obrera Revolucionaria - Cuarta Internacional Palabra Obrera Abril-Mayo Año 2014 

Ante la entrega de nuestros sindicatos al gobierno

1° de Mayo

Reagrupar y defender la independencia política de los trabajadores Abril-Mayo de 2014 Por derecha y por izquierda

La proimperialista Ley Minera del MAS en la picota

    LOR-CI (Bolivia)

  • PTR (Chile) chile Partido de Trabajadores Revolucionarios Clase contra Clase 

En las recientes elecciones presidenciales, Bachelet alcanzó el 47% de los votos, y Matthei el 25%: deberán pasar a segunda vuelta. La participación electoral fue de solo el 50%. La votación de Bachelet, representa apenas el 22% del total de votantes. 

¿Pero se podrá avanzar en las reformas (cosméticas) anunciadas en su programa? Y en caso de poder hacerlo, ¿serán tales como se esperan en “la calle”? Editorial El Gobierno, el Parlamento y la calle

    PTR (Chile)

  • RIO (Alemania) RIO (Alemania) Revolutionäre Internationalistische Organisation Klasse gegen Klasse 

Nieder mit der EU des Kapitals!

Die Europäische Union präsentiert sich als Vereinigung Europas. Doch diese imperialistische Allianz hilft dem deutschen Kapital, andere Teile Europas und der Welt zu unterwerfen. MarxistInnen kämpfen für die Vereinigten Sozialistischen Staaten von Europa! 

Widerstand im Spanischen Staat 

Am 15. Mai 2011 begannen Jugendliche im Spanischen Staat, öffentliche Plätze zu besetzen. Drei Jahre später, am 22. März 2014, demonstrierten Hunderttausende in Madrid. Was hat sich in diesen drei Jahren verändert? Editorial Nieder mit der EU des Kapitals!

    RIO (Alemania)

  • Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica) Costa Rica LRS En Clave Revolucionaria Noviembre Año 2013 N° 25 

Los cuatro años de gobierno de Laura Chinchilla han estado marcados por la retórica “nacionalista” en relación a Nicaragua: en la primera parte de su mandato prácticamente todo su “plan de gobierno” se centró en la “defensa” de la llamada Isla Calero, para posteriormente, en la etapa final de su administración, centrar su discurso en la “defensa” del conjunto de la provincia de Guanacaste que reclama el gobierno de Daniel Ortega como propia. Solo los abundantes escándalos de corrupción, relacionados con la Autopista San José-Caldera, los casos de ministros que no pagaban impuestos, así como el robo a mansalva durante los trabajos de construcción de la Trocha Fronteriza 1856 le pusieron límite a la retórica del equipo de gobierno, que claramente apostó a rivalizar con el vecino país del norte para encubrir sus negocios al amparo del Estado. martes, 19 de noviembre de 2013 Chovinismo y militarismo en Costa Rica bajo el paraguas del conflicto fronterizo con Nicaragua

    Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica)

  • Grupo de la FT-CI (Uruguay) Uruguay Grupo de la FT-CI Estrategia Revolucionaria 

El año que termina estuvo signado por la mayor conflictividad laboral en más de 15 años. Si bien finalmente la mayoría de los grupos en la negociación salarial parecen llegar a un acuerdo (aún falta cerrar metalúrgicos y otros menos importantes), los mismos son un buen final para el gobierno, ya que, gracias a sus maniobras (y las de la burocracia sindical) pudieron encausar la discusión dentro de los marcos del tope salarial estipulado por el Poder Ejecutivo, utilizando la movilización controlada en los marcos salariales como factor de presión ante las patronales más duras que pujaban por el “0%” de aumento. Entre la lucha de clases, la represión, y las discusiones de los de arriba Construyamos una alternativa revolucionaria para los trabajadores y la juventud

    Grupo de la FT-CI (Uruguay)