FT-CI

Leandro Lanfredi

  • Brasil

    Petrobrás: Corrupção e crise na empresa símbolo do Brasil

    08.02.2015 Acompanhando a grande mídia duas grandes crises estão se desenvolvendo tendo a empresa como centro: uma crise política (que deve ganhar maior destaque nas próximas semanas quando se conhecer os políticos envolvidos) e uma crise da empresa. Uma terceira crise não aparece tanto nos noticiários é a crise social, o drama de dezenas de milhares de terceirizados demitidos ou com salários atrasados. E como pano de fundo desenvolve-se uma quarta crise: um debate estratégico de quem e como deve controlar os recursos naturais do país.

  • MAIS E MAIS DENÚNCIAS NA PETROBRáS

    Três soluções frente ã crise da Petrobrás

    18.12.2014 As denúncias não param. Também não param de cair as ações da empresa em Nova Iorque e na Bovespa. As novas denúncias mostram que a presidente da empresa, Graça Foster, tinha conhecimento das irregularidades.

  • Brasil

    5 propostas de um petroleiro para realmente defender a Petrobrás

    22.11.2014 A Petrobrás é a empresa símbolo do Brasil. Com suas tecnologias e com as grandes riquezas do petróleo seria possível criar grandes programas de moradia, educação e saúde a serviço da maioria da população. Não é este o uso dela hoje. É preciso defender a Petrobrás. Porém defendê-la não significa só combater os privatistas descarados, como os tucanos. Significa também combater o PT e sua privatização disfarçada.

  • CRISE NA PETROBRáS

    Como acabar com a impunidade e os privilégios de corruptos e corruptores?

    18.11.2014 Como acabar com a impunidade e os privilégios de corruptos e corruptores? Cada dia novos ex-diretores e gerentes são presos. No último episódio, dirigentes de várias empreiteiras foram presos também. As denúncias alcançam todas as maiores empreiteiras do país, assim como vários políticos do PT, PMDB, PP, mas também do PSB e PSDB. Dilma declarou em 15/11 que este escândalo “vai mudar a história do Brasil”. Segundo vários jornais, os contratos denunciados envolvem a astronômica soma de R$ 59 bilhões.

  • ESQUERDA

    Para onde vai o PSOL?

    16.11.2014 O PSOL conseguiu crescer eleitoralmente este ano. Seu crescimento no Rio foi o que conteve o crescimento do voto nulo. Atraiu em todo país uma parcela, em geral ainda bem minoritária, especialmente nas grandes cidades, de jovens e trabalhadores que se identificaram com sua defesa do direito ao aborto e direitos LGBT. Em alguns lugares como o Rio, foram também expressão de uma alternativa aos principais candidatos do regime.

  • Brasil

    Veja, liberdade de imprensa e os interesses da classe trabalhadora

    26.10.2014 Veja, liberdade de imprensa e os interesses da classe trabalhadora A menos de 48h das eleições, o país foi sacudido por uma nova denúncia do escândalo de corrupção da Petrobrás. Segundo a Veja tanto Dilma como Lula sabiam dos esquemas de corrupção, segundo um informante da revista na delação premiada (em segredo de justiça) do doleiro Youssef. Com esta denúncia correndo as redes sociais e principais meios de comunicação, a campanha de Dilma alterou sua última inserção na TV para atacar a revista do grupo Abril, dizendo que irá responsabilizá-la judicialmente

  • ESQUERDA

    Muito espaço fora do PT, mas muito petismo no PSOL

    15.10.2014 O PSOL conseguiu duplicar sua votação nacional, alcançando ainda muito marginais 1,55% dos votos válidos. Com este resultado, duplicou suas bancadas de deputados estaduais e federais. Sua votação, muito pequena comparada com as possibilidades abertas pelas jornadas de junho e pela onda de greves, deixou o PSTU e outros competidores nacionais, com resultados irrisórios, muito atrás.

  • ELEIÇÕES Brasil

    PMDB mais forte, regime mais fraco

    03.10.2014 Muita água ainda pode rolar debaixo da ponte até domingo. Mas independentemente dos contornos finais das eleições algo já é possível concluir hoje: o menos moderno dos três pilares partidários do regime (PT, PSDB e PMDB) será justamente o PMDB que sairá fortalecido. E isto prenuncia uma tendência a maior crise de representação e no regime.

  • Marina terceira via ou “tucanismo pós-lulista”?

    24.09.2014 Sob ataques de Dilma e Aécio Marina ainda consegue se mostrar como “terceira via”. Porém, devido a um programa mais parecido com o dos tucanos e pela necessidade de ganhar os votos tucanos em um eventual segundo turno, a candidata se mostrará cada vez mais como uma centro-direita renovada, um “tucanismo pós-lulista”.

  • Brasil

    Porque o PT mostra-se enfraquecido nesta eleição?

    23.09.2014 A debilidade do PT e de Dilma nas pesquisas apontam para o declínio do fenômeno do lulismo. As bases para a reprodução econômica e social do lulismo estão debilitadas e questionadas, independentemente da eventual vitória em Outubro.

  • Brasil

    A crise da Petrobrás e as eleições: um alimenta o outro

    26.08.2014 A maior empresa do Brasil está atravessando uma crise. Todos os grandes jornais brasileiros estampam algum assunto da Petrobrás todos os dias em suas capas. A nova faceta desta crise é a ameaça de denúncias que o ex-diretor do Abastecimento (setor de Refinarias) faria. Paulo Costa está preso a 200 dias, faria estas denúncias em troca de não ser processado (num mecanismo judicial brasileiro chamado de “delação premiada”). Quanto ele falará, quem ele atingirá, alimenta uma nova expectativa de “fatos inesperados” em uma eleição já fora do script com a morte de Eduardo Campos.

  • Brasil

    A crise financeira da Petrobrás

    25.08.2014 Na grande mídia brasileira vemos uma enxurrada de artigos sobre uma crise geral da Petrobrás. Esta mídia, ligada a setores que defendem a privatização da empresa, exagera nos termos. Quer fazer parecer como se estivesse tudo parado. Há sim uma crise interminável de escândalos (ver "A crise da Petrobrás e as eleições: um alimenta o outro") e sua ligação com as eleições. E há também uma outra crise, financeira, da empresa ligada a seus planos de investimentos e como estes se relacionam com a política e com a produção. Esta crise financeira, criada pelo PT e seus planos na empresa significa um aumento na exploração dos trabalhadores e uma verdadeira onda de acidentes que tem recorrido as refinarias.

  • Um primeiro balanço e algumas lições da greve de petroleiros de 2013

    Petroleiros tentaram derrotar a privatização e avançam em organização

    24.10.2013 Das 23h do dia 16/10 até o dia 23 ou 24 segundo a unidade os petroleiros fizeram sua maior greve desde 1995.. Uma greve política que parou todas refinarias e praticamente todos terminais e plataformas. Os petroleiros não compraram o discurso de Dilma, Lula e do PT que o leilào de Libra não seria uma privatização.

  • LEIlàƒO DO CAMPO DE LIBRA

    Dilma e o PT realizam a maior privatização da história do Brasil!

    23.10.2013 Com um imenso efetivo policial do Exército, Marinha, Força de Segurança Nacional e da assassina e repressora PMERJ, Dilma realizou seu plano de entreguismo. Aberto o envelope de cartas marcadas (só um envelope) o mundo conheceu que 60% do mega-campo de Libra (que representa sozinho um volume de petróleo igual a todo o restante já descoberto no pais, ou 8 a 15 bilhões de barris recuperáveis) será controlado pelas imperialistas Shell e Total (20% cada) em associação com as chinesas CNOOC e CNPC juntas (10% cada) e a Petrobrás (40%).

  • Segue a heroica luta da educação no Rio

    Tomar medidas urgentes contra a repressão e para a vitória da greve!

    17.10.2013 No dia do professor (15/10) os cariocas deram mais uma massiva manifestação de apoio aos profissionais da educação do município em greve. Dezenas de milhares voltamos a tomar as ruas em apoio ã greve que já ultrapassa 68 dias. O apoio segue massivo, a greve segue forte, e no “front jurídico” uma complexa batalhas de liminares entre o sindicato, a prefeitura e o Estado vem se desenvolvendo com vitórias para cada lado a cada dia. Esta heroica greve, apesar dos esforços da categoria está começando a caminhar a um impasse, pois ao mesmo tempo que há imenso apoio, o governos Paes e Cabral vem adotando duras medidas de ataque aos grevistas como as ameaças de 4 mil demissões e de repressão (mais de 201 detidos ontem) ás manifestações de rua o que assustado grevistas e manifestantes. Para derrotar tamanho ataque é preciso que o sindicato dos profissionais da educação (SEPE) tome urgentes medidas para radicalizar a greve e ganhar maior apoio popular no Rio e no país.

  • PETROLEIROS

    Barremos a privatização do Petróleo! Fortalecer a greve para derrotar o PL 4330 e barrar o leilào de Libra!

    16.10.2013 A partir das 23horas de hoje os petroleiros em todo o país irão cruzar os braços. A greve tem três pautas: o acordo coletivo, a rejeição ao Projeto de Lei (PL 4330) que precariza e generaliza a terceirização, e para barrar os leilões de petróleo e gás que ocorrerão dia 21/10, sobretudo do megacampo de Libra no pré-sal. Escrevemos este texto como parte da construção ativa da greve nos locais onde estamos, e para contribuir no debate de uma das pautas, aquela que junto ao PL 4330 precisa ser levada como uma causa nacional.


.. (18)
    .. (18)

Jornais

  • EDITORIAL

    PTS (Argentina)

  • Actualidad Nacional

    MTS (México)

  • EDITORIAL

    LTS (Venezuela)

  • DOSSIER : Leur démocratie et la nôtre

    CCR NPA (Francia)

  • ContraCorriente Nro42 Suplemento Especial

    Clase contra Clase (Estado Español)

  • Movimento Operário

    MRT (Brasil)

  • LOR-CI (Bolivia) Bolivia Liga Obrera Revolucionaria - Cuarta Internacional Palabra Obrera Abril-Mayo Año 2014 

Ante la entrega de nuestros sindicatos al gobierno

1° de Mayo

Reagrupar y defender la independencia política de los trabajadores Abril-Mayo de 2014 Por derecha y por izquierda

La proimperialista Ley Minera del MAS en la picota

    LOR-CI (Bolivia)

  • PTR (Chile) chile Partido de Trabajadores Revolucionarios Clase contra Clase 

En las recientes elecciones presidenciales, Bachelet alcanzó el 47% de los votos, y Matthei el 25%: deberán pasar a segunda vuelta. La participación electoral fue de solo el 50%. La votación de Bachelet, representa apenas el 22% del total de votantes. 

¿Pero se podrá avanzar en las reformas (cosméticas) anunciadas en su programa? Y en caso de poder hacerlo, ¿serán tales como se esperan en “la calle”? Editorial El Gobierno, el Parlamento y la calle

    PTR (Chile)

  • RIO (Alemania) RIO (Alemania) Revolutionäre Internationalistische Organisation Klasse gegen Klasse 

Nieder mit der EU des Kapitals!

Die Europäische Union präsentiert sich als Vereinigung Europas. Doch diese imperialistische Allianz hilft dem deutschen Kapital, andere Teile Europas und der Welt zu unterwerfen. MarxistInnen kämpfen für die Vereinigten Sozialistischen Staaten von Europa! 

Widerstand im Spanischen Staat 

Am 15. Mai 2011 begannen Jugendliche im Spanischen Staat, öffentliche Plätze zu besetzen. Drei Jahre später, am 22. März 2014, demonstrierten Hunderttausende in Madrid. Was hat sich in diesen drei Jahren verändert? Editorial Nieder mit der EU des Kapitals!

    RIO (Alemania)

  • Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica) Costa Rica LRS En Clave Revolucionaria Noviembre Año 2013 N° 25 

Los cuatro años de gobierno de Laura Chinchilla han estado marcados por la retórica “nacionalista” en relación a Nicaragua: en la primera parte de su mandato prácticamente todo su “plan de gobierno” se centró en la “defensa” de la llamada Isla Calero, para posteriormente, en la etapa final de su administración, centrar su discurso en la “defensa” del conjunto de la provincia de Guanacaste que reclama el gobierno de Daniel Ortega como propia. Solo los abundantes escándalos de corrupción, relacionados con la Autopista San José-Caldera, los casos de ministros que no pagaban impuestos, así como el robo a mansalva durante los trabajos de construcción de la Trocha Fronteriza 1856 le pusieron límite a la retórica del equipo de gobierno, que claramente apostó a rivalizar con el vecino país del norte para encubrir sus negocios al amparo del Estado. martes, 19 de noviembre de 2013 Chovinismo y militarismo en Costa Rica bajo el paraguas del conflicto fronterizo con Nicaragua

    Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica)

  • Grupo de la FT-CI (Uruguay) Uruguay Grupo de la FT-CI Estrategia Revolucionaria 

El año que termina estuvo signado por la mayor conflictividad laboral en más de 15 años. Si bien finalmente la mayoría de los grupos en la negociación salarial parecen llegar a un acuerdo (aún falta cerrar metalúrgicos y otros menos importantes), los mismos son un buen final para el gobierno, ya que, gracias a sus maniobras (y las de la burocracia sindical) pudieron encausar la discusión dentro de los marcos del tope salarial estipulado por el Poder Ejecutivo, utilizando la movilización controlada en los marcos salariales como factor de presión ante las patronales más duras que pujaban por el “0%” de aumento. Entre la lucha de clases, la represión, y las discusiones de los de arriba Construyamos una alternativa revolucionaria para los trabajadores y la juventud

    Grupo de la FT-CI (Uruguay)