FT-CI

CONTRA OS PATRÕES, O GOVERNO E O SINDICATO PELEGO

Os rodoviários podem vencer!

12/05/2014

Os rodoviários podem vencer!

Por Nossa Classe Rio de Janeiro

Em um país onde não faltam recursos para a Copa, falta saúde, educação, transporte de qualidade. A inflação e os salários miseráveis fazem os trabalhadores passarem vergonha no caixa dos supermercados. Porém os trabalhadores estão começando a dar um basta. Primeiro com os rodoviários em Porto Alegre, depois com os garis aqui no Rio e no ABC (SP), e agora com professores em várias cidades do país, rodoviários em Florianópolis (SC), Campinas (SP) e várias outras cidades, trabalhadores da construção civil e terceirizados no Comperj e em Cubatão (SP). Estamos vivendo uma onda de greves.

OS RODOVIáRIOS PODEM VENCER! O salário que os trabalhadores exigem, r$ 2500 para motoristas e r$ 1400 para cobradores é mais que justo! Este aumento que a patronal da riônibus fala que é exagerado é muito menor do que a constituição federal (salário mínimo do dieese) determina que deveria ser o salário mínimo em todo o país, de mais de r$ 3mil!

Todo o dia os trabalhadores são explorados não tendo mínimas condições de trabalho e higiene, falta lugares decentes para se alimentar, água nos pontos finais, e até banheiros não existem. As metas e horários estressam os motoristas e colocam em risco a população. A dupla função, além de gerar stress também arrisca a segurança de quem dirige e quem pega o ônibus. Se é infração dirigir falando no telefone, porque permitem dirigir e dar troco ao mesmo tempo? Ou seja, com o conluio de uma justiça comprada pelos governos e pelos patrões, fazem leis e desfazem leis conforme o que for dar mais lucro, e não melhores condições para os trabalhadores e usuários.

NÃO À INTRANSIGÊNCIA E AS MENTIRAS DA PATRONAL, DO GOVERNO E DO SINDICATO!

A Riônibus tem falado dois tipos de coisas sobre a mobilização dos rodoviários. Um tipo de declaração fazem junto ao sindicato e ao governo, falando que o movimento dos rodoviários é minoritário e político. Qualquer carioca que tentou sair de casa quinta-feira passada viu que o movimento dos rodoviários não é nada minoritário, a maioria dos trabalhadores estão insatisfeitos com os 10% que o sindicato assinou com a patronal e querem mais! O sindicato, a prefeitura e os patrões querem deslegitimar o movimento como tentaram fazer com os garis. Mas com os garis não deu certo. Os rodoviários tem que fazer como os garis, confiar em sua força, não arredar pé da luta, e ganhar o apoio da população desmascarando os inimigos! Uma segunda coisa que os patrões falam é que se dessem o aumento aos rodoviários teriam que aumentar as passagens. Isto é chantagem e mentira! O tribunal de contas do município, comprado pelo Paes e pelas empresas autorizou o aumento de 2,75 para 3,00, porém os técnicos do tribunal tinham feito contas que a passagem deveria ser de 2,50 para que os lucros não fossem abusivos! Ou seja o que impede que os salários aumentem e a passagem caia não é o salário é o lucro dos senhores Barata e Companhia na Riônibus! Nas mãos dos empresários e de governos associados com as empresas nunca haverá condições decentes de trabalho para os rodoviários nem transporte de qualidade para os trabalhadores, por isto achamos que é necessário que os rodoviários comecem a discutir a estatização sob controle dos rodoviários e usuários para garantir as condições de trabalho e transporte!

TRAÇAR UM PLANO PARA VENCER!

Nós temos certeza que os rodoviários podem vencer. Precisam de um plano para conseguir todas as suas reivindicações. Em primeiro lugar não pode haver nenhuma demissão a nenhum grevista, as horas da greve não podem ser descontadas. E é possível conseguir o aumento de salário, o aumento no ticket, o fim da dupla-função, desde que tenham muita união, resolução (sem vacilar), e tentem ganhar o apoio da população.

Os terceirizados do metrô de Belo Horizonte fizeram greve sexta-feira e nela fizeram algo muito interessante que os rodoviários poderiam fazer para ganhar o apoio da população. Contra o sindicato que não queria que eles fizessem nem greve nem nenhuma mobilização eles liberaram as catracas do metrô, ninguém pagou aquele dia. Afetaram o lucro do patrão. Os rodoviários poderiam tomar medidas como estas, combinando dias ou horas de catracas livres com horas ou dias de paralisações, e assim mostrar ã população que os rodoviários não querem prejudicar ninguém, quem quer prejudicar a população são os patrões, os governos Dilma, Pezão e Paes com estes salários miseráveis e com a dupla função!

PELA UNIFICAÇÃO DAS LUTAS E GREVES PARA QUE TODOS TRABALHADORES VENÇAM!

A CSP-Conlutas e alguns sindicatos tem estado presentes desde o primeiro dia nas mobilizações dos rodoviários. Agora que os professores do estado e do munícipio também estão em greve, e junto dos vigilantes e outras categorias poderíamos fazer grandes atos juntos, para que todas as reivindicações fossem atendidas. A CSP-Conlutas e estes sindicatos poderiam dar passos para fazermos grandes manifestações de todos os grevistas na cidade! O SEPE (onde o PSOL é maior parte da direção) poderia tomar medidas para unificar rodoviários e trabalhadores da educação! Poderíamos mostrar a todos patrões e governos que a classe trabalhadora é uma só!

VIVA A LUTA DOS RODOVIáRIOS! PELO IMEDIATO ATENDIMENTO DE TODAS SUAS REIVINDICAÇÕES!

“DÚVIDA NÃO!, DÚVIDA NÃO!, SE NÃO TIVER AUMENTO NA COPA NÃO TEM BUZÃO!”

Notas relacionadas

No hay comentarios a esta nota

Periódicos

  • EDITORIAL

    PTS (Argentina)

  • Actualidad Nacional

    MTS (México)

  • EDITORIAL

    LTS (Venezuela)

  • DOSSIER : Leur démocratie et la nôtre

    CCR NPA (Francia)

  • ContraCorriente Nro42 Suplemento Especial

    Clase contra Clase (Estado Español)

  • Movimento Operário

    MRT (Brasil)

  • LOR-CI (Bolivia) Bolivia Liga Obrera Revolucionaria - Cuarta Internacional Palabra Obrera Abril-Mayo Año 2014 

Ante la entrega de nuestros sindicatos al gobierno

1° de Mayo

Reagrupar y defender la independencia política de los trabajadores Abril-Mayo de 2014 Por derecha y por izquierda

La proimperialista Ley Minera del MAS en la picota

    LOR-CI (Bolivia)

  • PTR (Chile) chile Partido de Trabajadores Revolucionarios Clase contra Clase 

En las recientes elecciones presidenciales, Bachelet alcanzó el 47% de los votos, y Matthei el 25%: deberán pasar a segunda vuelta. La participación electoral fue de solo el 50%. La votación de Bachelet, representa apenas el 22% del total de votantes. 

¿Pero se podrá avanzar en las reformas (cosméticas) anunciadas en su programa? Y en caso de poder hacerlo, ¿serán tales como se esperan en “la calle”? Editorial El Gobierno, el Parlamento y la calle

    PTR (Chile)

  • RIO (Alemania) RIO (Alemania) Revolutionäre Internationalistische Organisation Klasse gegen Klasse 

Nieder mit der EU des Kapitals!

Die Europäische Union präsentiert sich als Vereinigung Europas. Doch diese imperialistische Allianz hilft dem deutschen Kapital, andere Teile Europas und der Welt zu unterwerfen. MarxistInnen kämpfen für die Vereinigten Sozialistischen Staaten von Europa! 

Widerstand im Spanischen Staat 

Am 15. Mai 2011 begannen Jugendliche im Spanischen Staat, öffentliche Plätze zu besetzen. Drei Jahre später, am 22. März 2014, demonstrierten Hunderttausende in Madrid. Was hat sich in diesen drei Jahren verändert? Editorial Nieder mit der EU des Kapitals!

    RIO (Alemania)

  • Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica) Costa Rica LRS En Clave Revolucionaria Noviembre Año 2013 N° 25 

Los cuatro años de gobierno de Laura Chinchilla han estado marcados por la retórica “nacionalista” en relación a Nicaragua: en la primera parte de su mandato prácticamente todo su “plan de gobierno” se centró en la “defensa” de la llamada Isla Calero, para posteriormente, en la etapa final de su administración, centrar su discurso en la “defensa” del conjunto de la provincia de Guanacaste que reclama el gobierno de Daniel Ortega como propia. Solo los abundantes escándalos de corrupción, relacionados con la Autopista San José-Caldera, los casos de ministros que no pagaban impuestos, así como el robo a mansalva durante los trabajos de construcción de la Trocha Fronteriza 1856 le pusieron límite a la retórica del equipo de gobierno, que claramente apostó a rivalizar con el vecino país del norte para encubrir sus negocios al amparo del Estado. martes, 19 de noviembre de 2013 Chovinismo y militarismo en Costa Rica bajo el paraguas del conflicto fronterizo con Nicaragua

    Liga de la Revolución Socialista (LRS - Costa Rica)

  • Grupo de la FT-CI (Uruguay) Uruguay Grupo de la FT-CI Estrategia Revolucionaria 

El año que termina estuvo signado por la mayor conflictividad laboral en más de 15 años. Si bien finalmente la mayoría de los grupos en la negociación salarial parecen llegar a un acuerdo (aún falta cerrar metalúrgicos y otros menos importantes), los mismos son un buen final para el gobierno, ya que, gracias a sus maniobras (y las de la burocracia sindical) pudieron encausar la discusión dentro de los marcos del tope salarial estipulado por el Poder Ejecutivo, utilizando la movilización controlada en los marcos salariales como factor de presión ante las patronales más duras que pujaban por el “0%” de aumento. Entre la lucha de clases, la represión, y las discusiones de los de arriba Construyamos una alternativa revolucionaria para los trabajadores y la juventud

    Grupo de la FT-CI (Uruguay)